Slide Solicite aqui Seu novo cartão de gratuidade para o transporte público do Rio de Janeiro

Saiba quem já pode solicitar o Jaé Gratuidade pelo aplicativo

Idosos (65 ou mais)
 

Como se cadastrar?

Assista o vídeo para entender melhor o passo a passo.

1

Baixe o Aplicativo

Busque por “Jaé” na loja de aplicativos do seu celular (Google Play ou App Store).

2

Cadastre-se

Informe os dados solicitados e avance para as etapas seguintes.

3

Digite o código enviado por SMS ou e-mail

Para criar sua senha de acesso ao aplicativo, informe o código de segurança enviado por SMS e/ou para o e-mail cadastrado.

4

Capture sua foto

Siga todas as instruções para tirar sua foto e finalizar seu cadastro no App Jaé.

5

Acesse novamente o Aplicativo

Clique na opção “Já tenho conta” e informe a senha cadastrada. Após fazer seu login, aparecerá na tela que você já pode solicitar seu Jaé Gratuidade.

Status da
Operação:

VLT

Disponível

BRT

Disponível

ÔNIBUS

Em Breve

VANS

Em Breve

CABRITINHOS

Em Breve

A Jaé é a nova concessionária do sistema de bilhetagem digital da cidade do Rio de Janeiro, então se você possui o benefício da gratuidade precisa fazer o cadastro biométrico para obter o Jaé Gratuidade e, assim,  utilizar os novos validadores que estão sendo instalados nos ônibus e nos demais modais municipais. Mas não é preciso correr!Toda a mudança será feita de forma gradual e segura, com divulgação dos calendários pela mídia e pelas redes sociais, com possibilidade de uso do aplicativo Jaé nesse processo.

O cadastro biométrico é o cadastro de alguns dados pessoais e foto do beneficiário no banco de dados da Jaé. Além de possibilitar a emissão do Jaé Gratuidade, permitirá validar se o uso da gratuidade no transporte está sendo realizada por quem tem direito.

Após a validação do seu cadastro biométrico, o beneficiário da gratuidade tem a sua conta de gratuidade criada. Ela é acessada através do aplicativo Jaé, com login e senha pessoais, e proporciona várias comodidades:

– Mobilidade Digital: Utilize seu celular para gerar o QR Code e usar o transporte, sem precisar ter o cartão em mãos.
– Controle Total: Acesse seu extrato de uso sempre que quiser.
– Segurança e Facilidade: Perdeu o cartão? Cancele e solicite um novo diretamente pelo App, sem estresse!
– Transparência para Benefícios com Uso Limitado: Consulte o saldo de viagens em tempo real.

Todo idoso adquire o direito à gratuidade no transporte ao completar 65 anos, porém o direito a outros tipos de gratuidade depende de concessão pelo órgão público responsável.
A Jaé atua como emissora do Jaé Gratuidade, e não como concessora, então nada muda no processo de concessão que existe atualmente. Veja abaixo de quem estamos falando:
– Pessoas com deficiência ou em tratamento de saúde contínuo na rede pública da cidade do Rio de Janeiro, com benefício concedido pela Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro;
– Alunos do ensino fundamental e médio das redes públicas de ensino municipal, federal e estadual (SEEDUC e demais secretarias), a partir de 5 anos de idade;
– Alunos universitários beneficiados pelos programas do Governo Federal de cotas ou Programa Universidade para Todos (ProUni) e alunos com renda per capta de até um salário-mínimo (hipossuficientes) que estudem em instituições localizadas na cidade do Rio de Janeiro.

Vamos falar de quem já pode fazer o cadastro pelo aplicativo Jaé. Para as demais gratuidades, e para quem não tem possibilidade de utilizar o aplicativo, nas próximas semanas a Jaé divulgará as orientações.

    • IDOSO (65 anos ou mais) Deve baixar o aplicativo Jaé no celular e seguir todas as instruções em tela após clicar em “Abra sua conta”. Basta informar alguns dados e capturar sua foto, depois acessar novamente o aplicativo com o login e senha e será exibida a opção de solicitar a gratuidade.

Para informações mais detalhadas consulte as orientações específicas sobre o Jaé Gratuidade de idosos.

  • PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E DOENTES CRÔNICOS Quem teve o benefício concedido até dez/2023 deve baixar o aplicativo Jaé no celular e clicar em “Abra sua conta”. Após digitar seu CPF, deve continuar o cadastro se for apresentada a mensagem de confirmação que os dados do seu benefício já foram enviados para a Jaé.

Para informações mais detalhadas consulte as orientações específicas sobre o Jaé Gratuidade de pessoas com deficiência e doentes crônicos.

Ele está disponível no Google Play e no APP Store.
Para maior segurança existe um padrão para criação da senha. Ela é sua, guarde-a com segurança e não compartilhe com ninguém. A senha deve ter no mínimo de 6 caracteres, que contenham: – Letra Maiúscula – Letra Minúscula – Número – Caracter especial
O novo sistema de bilhetagem da cidade do Rio de Janeiro está em fase de implantação. O uso já está disponível no BRT e VLT e os validadores da Jaé estão sendo instalados nos outros modais que circulam no município: ônibus municipais, vans municipais e cabritinhos. Falta pouco para esses validadores já entrarem em funcionamento.
Não, você pode começar a utilizar o benefício logo após a validação do seu cadastro biométrico. Basta acessar sua conta de gratuidade no aplicativo, gerar o QR Code, aproximar o celular na parte de baixo do validador e a viagem será liberada. Essa facilidade fica disponível em qualquer modelo de celular, não importa se possui o sistema operacional android ou IOS, e o melhor: não precisa ter NFC. Importante: Gere um novo QR Code a cada uso. Com a Jaé é assim: você pode usar só o QR Code, ou só o cartão físico, ou alternar o uso entre esses dois. Faça como é mais conveniente para você!
Não, pois existe uma regulamentação legal para seu uso. O nome social é usado por pessoas transgênero (aquelas que não se identificam com o gênero de nascimento), que adotam um nome pelo qual se reconhecem, pois não se identificam pelo nome de registro em cartório.
1) Se você ainda não tem algum documento que reconheça o nome social: Autodeclaração ou declaração preenchida de próprio punho requerendo a inclusão do nome social, como explicado a seguir:

  • Para maiores de 18 anos: autodeclaração preenchida e assinada, acompanhada de um documento de identificação original oficial e número do CPF;
  • Para menores de 18 anos: declaração preenchida e assinada pelos pais. Necessária a presença dos pais no atendimento do Posto de Atendimento Jaé, ou apresentação de cópia e original dos seguintes documentos: a) carteira de identidade do responsável, b) comprovante do número de CPF do responsável.

2) Se você já possui alguma declaração ou documento que reconheça o nome social:

  • Cópia do documento ou declaração que evidencie o nome social;
  • Autodeclaração preenchida e assinada por você, independentemente da idade.
Toda utilização nos ônibus municipais e no BRT terá captura da foto do beneficiário da gratuidade, exceto para quem possui alguma limitação para uso da roleta do ônibus ou estação do BRT, ou não tem altura suficiente para a foto ser tirada. A foto capturada no uso será comparada com a foto do cadastro, para confirmar que o próprio beneficiário é quem está utilizando o transporte público. O uso indevido por terceiros é passível de sanção de acordo com a legislação vigente, por isso não empreste seu cartão, nem deixe outra pessoa usar acessar a sua conta no aplicativo e usar o seu QR Code.
A primeira via do cartão Jaé é gratuita.
Não. Mesmo que você receba logo o seu cartão e leve algum tempo para usá-lo não tem risco de estar bloqueado.
Sim, o cartão pode ser utilizado para transporte imediatamente.
No aplicativo há a opção “Recuperar senha”. Será enviada uma mensagem para o celular e e-mail informados no seu cadastro com o código para redefinição de senha, por isso é essencial manter seus dados atualizados.
Procure um dos Postos de Atendimento Jaé com o seu documento de identificação original para atualização de celular e, se possuir, do e-mail. No caso de menor de idade é aceita a Certidão de Nascimento.
Para os benefícios que possuem limite de viagens, como é o caso do estudante e do doente crônico, haverá integração do BUC (Bilhete Único Carioca), quando os validadores da Jaé estiverem instalados em todos os modais da cidade do Rio de Janeiro. Dentro das regras do BUC, poderão ser utilizados até 03 (três) modais municipais em sequência, no mesmo sentido, desde que um deles seja o BRT. Essas viagens serão contabilizadas como 1 (uma) no limite mensal. Caso o BRT não seja utilizado na integração, o benefício será válido para o uso de 02 (dois) modais municipais em sequência, no mesmo sentido, dentro do intervalo máximo de 3h. Já o intervalo mínimo entre as integrações de ida e volta é de 1h. Sobre a integração Intermunicipal, a Prefeitura está em tratativas com o governo do estado para definição. Até que seja implantada essa integração, quem possui o cartão do sistema atual, operado pela Riocard, vai continuar utilizando-o em linhas intermunicipais.
Pode sim, não há restrição. É muito fácil acompanhar seus dados: acessando o aplicativo Jaé através do CPF são exibidos todos os cartões que você possui, desde a gratuidade até o recarregável. Cada um com seu próprio extrato de uso.
Para uso no Metrô e no trem não muda nada. Cada operadora tem o seu próprio sistema, por isso o Jaé Gratuidade não é aceito nesses modais.

  • Para saber como pedir o cartão do Metrô clique aqui Gratuidade
  • Já na Supervia é aceito o documento oficial original com foto. Saiba mais clicando aqui Gratuidade | Supervia
Não. Quem tem o cartão do atual sistema, operado pela Riocard, por enquanto deve permanecer com ele e utilizá-lo normalmente. Assim que a instalação dos validadores em todos os modais for finalizada, você deverá passar a usar somente o Jaé Gratuidade na cidade do Rio de Janeiro. Quando isto ocorrer, divulgaremos em nossas redes sociais e site. Como haverá uma fase de convivência de sistemas em que os modais terão os dois validadores, Jaé e Riocard, fica a dica: o Jaé Gratuidade só funciona no validador da Jaé (cor cinza) e o cartão emitido pela Riocard só funciona no validador da Riocard (cor amarela).
Como a instalação dos validadores da Jaé ainda não foi finalizada, orientamos quem tem direito à gratuidade a seguir normalmente o processo de solicitação do cartão da outra operadora, a Riocard (1ª e 2ª via).
Central de Atendimento: 0800 2121 828 (funcionamento das 7h às 19h, de segunda a sexta e das 7h às 13h, aos sábados. Exceto feriados). Chat: Chat – Jaé (jae.com.br) E-mail: falacomigo@jae.com.br Redes sociais: @vaidejaeoficial
Estamos no Instagram, Facebook, Youtube, TikTok e X com o @vaidejaeoficial.
Jardim Oceânico
Av. Armando Lombardi, 705 – Terminal BRT Jd. Oceânico – Barra da Tijuca – RJ – 22.640-100

Alvorada
Av. das Américas s/nº – Terminal BRT Alvorada – Barra da Tijuca – RJ – 22.631-000

Madureira
Rua Padre Manso s/nº, EF 203 – Terminal BRT Paulo da Portela – Madureira – RJ – 21.310-260

Campo Grande
Rua Aurélio de Figueiredo, 41 loja D – Campo Grande – RJ – 23.052-000

Santa Cruz
Rua Felipe Cardoso s/nº – Terminal BRT Santa Cruz – Santa Cruz – RJ – 23.515-000

Centro
Rua Ulysses Guimarães, 2 -14 – CASS – Cidade Nova – RJ – 20.211-200

Botafogo
Rua Voluntários da Pátria, 169 – RioLuz – Botafogo – RJ – 22.270-000

Taquara
Av. Nelson Cardoso, 905 – Loja 107 – Taquara – RJ – 22.730-001

Fundão
Cidade Universitária da Universidade Federal do Rio de Janeiro – Terminal Fundão – Ilha do Fundão – RJ – 21.941-916

Em breve estaremos nos Terminais Gentileza e Deodoro.

O cadastro do idoso de 65 anos ou mais pode ser realizado pelo próprio beneficiário, que deve baixar o aplicativo Jaé no celular e seguir todas as instruções em tela para criar a sua conta. Veja o passo a passo: 1) Clique em “Abra sua conta”; 2) Informe os dados pessoais; 3) Selecione as imagens que contém a figura indicada (recaptcha); 4) Digite o SMS de confirmação enviado para o celular; 5) Crie a senha de acesso à conta; 6) Capture a foto; 7) Acesse novamente o APP; 8) Solicite a gratuidade. Pronto! Os dados são enviados automaticamente para validação. Com tudo ok é só usar o Jaé Gratuidade através do QR Code gerado no APP. E, se quiser, solicitar o cartão físico também pelo aplicativo.
– CPF; – Nome completo; – Data de nascimento; – Nº do celular; – E-mail (se possuir); Obs.: Pessoas transgênero que utilizam um nome de identificação diferente da sua identidade civil devem preencher o campo Nome Social, para que o cartão seja impresso com esse nome.
No processo de cadastro pelo aplicativo Jaé, os dados informados e a foto capturada são encaminhados automaticamente para validação. Se a validação digital não for possível, no aplicativo será apresentada uma mensagem orientando sobre o agendamento de atendimento presencial, a fim de validar o cadastro biométrico em um dos Postos de Atendimento Jaé de sua preferência. O agendamento poderá ser realizado através da Central de Atendimento Jaé.
Se for necessário o atendimento presencial deve ser apresentado o documento de identificação oficial com foto, além do CPF. Se o idoso transgênero desejar a impressão do cartão com o nome social, deverá apresentar a documentação necessária.
Eles devem aguardar a divulgação do calendário que informará o período aberto para agendar a data e horário, de melhor conveniência, para realizar o cadastro biométrico de forma presencial em um dos Postos de Atendimento Jaé de sua preferência.
O idoso pode usufruir do Jaé Gratuidade logo após a validação do seu cadastro biométrico, através da geração do QR Code pelo aplicativo. Mas, se desejar solicitar o cartão físico, há duas opções:

  • Retirada: Basta escolher o posto de Atendimento Jaé de sua preferência para retirar o cartão em 10 (dez) dias úteis;
  • Entrega: Para quem deseja receber o cartão no endereço desejado (dentro da cidade do Rio de Janeiro) mediante o pagamento da taxa de entrega no valor de R$ 20,49.
O prazo é de 10 dias úteis, a contar da confirmação de pagamento. A identificação do pagamento feito via PIX é imediata. No pagamento do boleto é necessário aguardar o período de compensação do banco, que pode levar até 2 (dois) dias úteis.
O cadastro pode ser feito pelo idoso que reside em qualquer cidade, sem restrição. Mas como a bilhetagem é da cidade do Rio de Janeiro, os postos de cadastramento estão restritos a este município.
Não. Por enquanto ele funcionará exclusivamente na cidade do Rio de Janeiro. Se o idoso precisar da gratuidade no transporte em outras cidades, deve utilizar o cartão Passe Sênior entregue pela operadora Riocard. Ou seja, ele terá os 2 (dois) cartões, ou o cartão Passe Sênior e o Jaé Gratuidade através da geração do QR Code pelo aplicativo, como preferir.
Para idosos não há limite de uso, nem validade.
Eles poderão solicitar em breve. Fique ligado em nossas redes sociais que vamos informar o cronograma por lá. Por enquanto continuam utilizando seu cartão de gratuidade atual. Não se preocupe, seu direito está garantido!
Primeiro a Jaé receberá os dados da gratuidade do aluno, que serão enviados pela sua instituição de ensino. Aguarde que divulgaremos as orientações em breve. Dica! O cadastro biométrico do aluno que possui CPF e RG ou CIN (Carteira de Identidade Nacional) será muito mais rápido, pois poderá ser realizado pelo aplicativo Jaé. Tendo o CPF, a CIN (Carteira de Identidade Nacional) poderá ser emitida com essa informação. Mas, se o aluno já possui RG, basta então somente tirar o CPF. A Jaé não emite documentos, então estamos indicando os links para que o aluno possa verificar como obter a documentação que será útil em diversas etapas da sua vida, e não apenas para o cadastro do Jaé Gratuidade. Para tirar o CPF, as informações detalhadas estão no site Inscrever-se no CPF (www.gov.br). Existem duas opções: 1) Em postos / órgãos credenciados: opção destinada a menores de idade que não possuem título de eleitor. É possível solicitar o documento em agências do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Correios, por exemplo. Confira a lista completa dos locais no endereço http://idg.receita.fazenda.gov.br/orientacao/tributaria/cadastros/cadastro-de-pessoas-fisicas-cpf/conveniados-e-parceiros/entidades-publicas-conveniadas.

Basta comparecer a um desses locais e apresentar documentos pessoais da criança, seus pais e efetuar o pagamento de uma taxa de R$ 7,00 (sete reais). – Apresentação da certidão de nascimento do(a) filho(a);
– Apresentação da carteira de identidade e CPF dos pais;
– Apresentação de comprovante de residência;
2) Pela internet: opção válida para menores a partir de 16 anos, que tenham um título de eleitor em situação regular, isto é, que não possuam pendências junto à Justiça Eleitoral. Basta acessar http://idg.receita.fazenda.gov.br/orientacao/tributaria/cadastros/cadastro-de-pessoas-fisicas-cpf, no site da Receita Federal, e clicar em “Inscrição – Primeira via CPF”. CIN: como emitir a nova carteira de identidade no Rio de Janeiro? Se o aluno ainda não possui RG pode solicitar a emissão da CIN. Acesse a área de agendamento do Detran clicando em Detran-RJ

– CPF (se possuir); – Matrícula; – Nome completo; – Nome da mãe; – Data de nascimento; – Nº do celular; – E-mail (se possuir); – Nome da instituição de ensino; – Nome social (se for uma pessoa transgênero e desejar ser identificado por nome diferente da sua identidade civil);
Sendo necessário o atendimento presencial, deve ser apresentado o documento de identificação oficial com foto, além do CPF (se possuir). Sendo menor de idade é aceita a Certidão de Nascimento. Se o estudante transgênero desejar a impressão do cartão com o nome social, deverá apresentar a documentação necessária.
O aluno pode usufruir do Jaé Gratuidade logo após a validação do seu cadastro biométrico, através da geração do QR Code pelo aplicativo. Mas, se desejar solicitar o cartão físico, há duas opções:

  • Alunos da rede municipal e SEEDUC: O cartão será entregue pela direção da escola.
  • Alunos das redes federal e estadual (não SEEDUC): –Retirada: Basta escolher o posto de Atendimento Jaé de sua preferência para retirar o cartão em 10 (dez) dias úteis; –Entrega: Para quem deseja receber o cartão no endereço desejado (dentro da cidade do Rio de Janeiro) mediante o pagamento da taxa de entrega no valor de R$ 20,49.
O prazo é de 10 dias úteis, a contar da confirmação de pagamento. A identificação do pagamento feito via PIX é imediata. No pagamento do boleto é necessário aguardar o período de compensação do banco, que pode levar até 2 (dois) dias úteis.
O limite de uso para o aluno da rede pública de ensino é de 76 viagens/mês. Não há transferência de saldo remanescente de um mês para outro.
A informação fica disponível no aplicativo, na área logada. Além disso, ao apresentar o Jaé Gratuidade no validador é exibido o saldo atual.
Como os validadores da Jaé estão em processo de instalação, pergunte na secretaria da sua escola como obter o primeiro cartão Passe Escolar (ou Vale Educação, no caso do aluno SEEDUC) na operadora atual, a Riocard. Assim você terá tranquilidade para aguardar a divulgação do calendário para fazer o Jaé Gratuidade.
Não. Por enquanto, ele funcionará exclusivamente na cidade do Rio de Janeiro. Se o aluno precisar da gratuidade no transporte em outra cidade, por estudar no Rio e morar em outro município, ou vice-versa, deve utilizar o cartão Passe Escolar entregue pela operadora Riocard. Ou seja, ele terá os 2 cartões, ou o cartão Passe Escolar e o Jaé Gratuidade através da geração do QR Code pelo aplicativo, como preferir.
Eles poderão solicitar em breve. Fique ligado em nossas redes sociais que vamos informar o cronograma por lá. Por enquanto continuam utilizando seu cartão de gratuidade atual. Não se preocupe, seu direito está garantido!
Sendo bolsista ProUni ou cotista primeiro a Jaé receberá o registro do universitário, que será enviado pela sua instituição de ensino. Assim, quando estiver liberado o calendário para concluir o seu cadastro biométrico, será simples e rápido através do aplicativo Jaé. Sendo hipossuficiente o comparecimento no Posto de Atendimento Jaé será obrigatório, pois há uma documentação que precisa ser apresentada e que está definida em um decreto municipal. Aguarde a divulgação do calendário que informará o período aberto para agendar a data e horário, de melhor conveniência, para realizar o cadastro presencial em um dos Postos de Atendimento Jaé de sua preferência.
– CPF; – Nome completo; – Nome da mãe; – Data de nascimento; – Nº do celular; – E-mail (se possuir); – Nome da instituição de ensino. – Nome social (se for uma pessoa transgênero e desejar ser identificado por nome diferente da sua identidade civil);
Sendo necessário o atendimento presencial deve ser apresentado o documento de identificação oficial com foto, além do CPF. Para o Universitário hipossuficiente, é obrigatório apresentar também: 1) Declaração por escrito da respectiva instituição de ensino, expedida com data de emissão inferior a 60 (sessenta) dias corridos, em papel timbrado e assinatura da secretaria da Universidade, contendo as seguintes informações:

  • Identificação do aluno;
  • Declaração de que está cursando o semestre letivo atual;

2) Declaração de imposto de renda e/ou contracheque atualizado de todos os componentes da unidade familiar. 3) Autodeclaração com assinatura de termo específico, preenchida com a relação dos componentes da unidade familiar, assumindo a responsabilidade pela veracidade das informações e assumindo o compromisso de atualizar o cadastro de sua família, sempre que houver alguma alteração em sua composição, situação socioeconômica e endereço de residência. Se o universitário transgênero desejar a impressão do cartão com o nome social, deverá apresentar a documentação necessária.

O universitário pode usufruir do Jaé Gratuidade logo após a validação do seu cadastro biométrico, através da geração do QR Code pelo aplicativo. Mas, se desejar solicitar o cartão físico, há duas opções:

  • Retirada: Basta escolher o posto de Atendimento Jaé de sua preferência para retirar o cartão em 10 (dez) dias úteis;
  • Entrega: Para quem deseja receber o cartão no endereço desejado (dentro da cidade do Rio de Janeiro) mediante o pagamento da taxa de entrega no valor de R$ 20,49.
O prazo é de 10 dias úteis, a contar da confirmação de pagamento. A identificação do pagamento feito via PIX é imediata. No pagamento do boleto é necessário aguardar o período de compensação do banco, que pode levar até 2 (dois) dias úteis.
O cadastro pode ser feito por quem estuda em uma instituição de ensino situada na cidade do Rio de Janeiro, sem restrição de município de residência. Mas como a bilhetagem é da cidade do Rio de Janeiro, os postos de cadastramento estarão restritos a este município.
O limite de uso do universitário é de 76 viagens/mês. Não há transferência de saldo remanescente de um mês para outro.
A informação fica disponível no aplicativo, na área logada. Além disso, ao apresentar o Jaé Gratuidade no validador é exibido o saldo atual.
A validade do benefício do universitário é de 1 (um) ano, a contar da data de realização do cadastro, ou data fim de curso, se for menor.
Como os validadores da Jaé estão em processo de instalação, pergunte na secretaria da sua instituição de ensino como obter o primeiro cartão Passe Livre Universitário na operadora atual, a Riocard. Assim você terá tranquilidade para aguardar a divulgação do calendário para fazer o Jaé Gratuidade.
Com a chegada da Jaé não há nenhuma mudança na forma de concessão do benefício de gratuidade, nem nas condições de validade e limite de viagens do benefício que a pessoa já possui. Quem ainda não possui o benefício deve comparecer na Clínica da Família mais próxima da sua residência e solicitar a avaliação médica para concessão da gratuidade, levando seu documento de identificação original e, se possuir, CPF, comprovante de residência e o laudo do seu médico. Se possuir exames e comprovante de tratamento realizado em unidade pública de saúde ou conveniada ao SUS, deve levar também.

  • Morador da cidade do Rio:
    Para encontrar o endereço da Clínica da Família mais próxima, o beneficiário deve acessar www.subpav.org/ondeseratendido/.
  • Morador de outra cidade:
    O requerente deverá solicitar o benefício em um ponto específico de acordo com o seu município de residência. Confira abaixo.– Moradores de Duque de Caxias e Magé:
    O beneficiário deve comparecer à CF Joãozinho Trinta (Rua Anama – Praça Jose Da Matta, S/N, Vigário Geral) ou Policlínica José Paranhos Fontenelle (Rua Leopoldina Rego, 700, Penha). – Moradores de Japeri, Nova Iguaçu, Mesquita e Nilópolis:
    O beneficiário deve comparecer à CMS Augusto Do Amaral Peixoto (Rua Jornalista Hermano Requião, 447, Guadalupe) ou CMS DR Flavio Do Couto Vieira (Rua Lúcio Jose Filho, S/N, Parque Anchieta). – Moradores de Seropédica e Nova Iguaçu:
    O beneficiário deve comparecer à CMS Enf Floripes Galdino Pereira (Rua Srg Geraldo Berti, 0, Lote 03, Quadra 29, Santa Cruz) ou CMS Belizário Penna (Rua Franklin, 29, Campo Grande). – Moradores de Belford Roxo e São João De Meriti:
    O beneficiário deve comparecer à CMS Dr Nascimento Gurgel (Rua Mercúrio, S/N, Pavuna). – Moradores de Itaguaí:
    O beneficiário deve comparecer à CMS Enf Floripes Galdino Pereira (Rua Srg Geraldo Berti, 0, Lote 03, Quadra 29, Santa Cruz). – Moradores de Queimados:
    O beneficiário deve comparecer à CMS Belizário Penna (Rua Franklin, 29, Campo Grande) ou CMS Augusto Do Amaral Peixoto (Rua Jornalista Hermano Requião, 447, Guadalupe) ou CMS DR Flavio Do Couto Vieira (Rua Lúcio Jose Filho, S/N, Parque Anchieta).No caso de residentes de municípios não listados acima, procurar diretamente o CIAD (Av. Pres. Vargas, 1997 – Centro, Rio de Janeiro).
No momento, a solicitação está restrita a quem recebeu o benefício até dez/23. O cadastro pode ser realizado pelo próprio beneficiário, que deve baixar o aplicativo Jaé no celular e seguir todas as instruções em tela para criar a sua conta. Veja o passo a passo: 1) Clique em “Abra sua conta”; 2) Informe seu CPF. Se não possuir, clique em “Usuário sem CPF” e informe seu CNS; Neste momento é exibida a mensagem de confirmação que os dados do seu benefício já foram enviados para a Jaé. 3) Confirme seus dados e solicite uma senha temporária; 4) Verifique seu e-mail ou SMS para pegar as instruções de mudança de senha; 5) Acesse novamente o APP; 6) Capture sua foto. Pronto! Os dados são enviados automaticamente para validação. Com tudo ok é só usar o Jaé Gratuidade através do QR Code gerado no APP. E, se quiser, solicitar também o cartão físico pelo aplicativo.
– CPF (obrigatório se não possuir CNS); – CNS (Nº Cartão Nacional de Saúde – obrigatório se não possuir CPF); – Nome completo; – Data de nascimento; – Nome da mãe; – Nº do celular; – E-mail (se possuir); – Nome social (se for uma pessoa transgênero e desejar ser identificado por nome diferente da sua identidade civil).
Se isso acontecer é porque a Jaé não recebeu suas informações, mas não se preocupe. Em breve receberemos mais dados e será amplamente divulgado o calendário para que todos os beneficiários da gratuidade façam o cadastro biométrico.
No processo de criação de conta no aplicativo Jaé, os dados informados e a foto capturada são encaminhados automaticamente para validação. Se a validação digital não for possível, no aplicativo será apresentada uma mensagem orientando sobre o agendamento de atendimento presencial, a fim de validar o cadastro biométrico em um dos Postos de Atendimento Jaé de sua preferência. O agendamento poderá ser realizado através da Central de Atendimento Jaé.
Sendo necessário o atendimento presencial, deve ser apresentado o documento de identificação oficial com foto, além do CPF. No caso de menor de idade, é aceita a Certidão de Nascimento. Não possuindo CPF é obrigatório apresentar o CNS (nº do Cartão Nacional de Saúde). Se o beneficiário transgênero desejar a impressão do cartão com o nome social, deverá apresentar a documentação necessária.
Eles devem aguardar a divulgação do calendário que informará o período aberto para agendar a data e horário, de melhor conveniência, para realizar o cadastro presencial em um dos Postos de Atendimento Jaé de sua preferência.
A pessoa com deficiência ou doente crônico pode usufruir do Jaé Gratuidade logo após a validação do seu cadastro biométrico, através da geração do QR Code pelo aplicativo. Mas se desejar solicitar o cartão físico há duas opções:

  • Retirada: Basta escolher o posto de Atendimento Jaé de sua preferência para retirar o cartão em 10 (dez) dias úteis;
  • Entrega: Para quem deseja receber o cartão no endereço desejado (dentro da cidade do Rio de Janeiro) mediante o pagamento da taxa de entrega no valor de R$ 20,49.
O prazo é de 10 dias úteis a contar da confirmação de pagamento. A identificação do pagamento feito via PIX é imediata. No pagamento do boleto é necessário aguardar o período de compensação do banco, que pode levar até 2 (dois) dias úteis.
O cadastro é permitido para todos os beneficiários que possuem o benefício concedido pela SMS (Secretaria Municipal de Saúde) do Rio de Janeiro, sem restrição de município de residência. Mas como a bilhetagem é da cidade do Rio de Janeiro, os postos de cadastramento estão restritos a este município.
Sim, se ele for concedido na avaliação médica da solicitação do benefício. O mesmo cartão físico é utilizado pelo beneficiário e pelo acompanhante. Não importa se o acompanhante é o primeiro ou o segundo a passar pelo validador. Se o beneficiário preferir usar o aplicativo, ele deve gerar o QR Code e aproximar o celular na parte de baixo do validador para a primeira pessoa (pode ser o beneficiário ou o acompanhante, a ordem não importa). E para a segunda pessoa basta gerar um novo QR Code e apresentá-lo no validador. Não é obrigatório que o acompanhante seja sempre a mesma pessoa. Não dá bobeira! O acompanhante somente poderá exercer o direito à gratuidade em viagens nas quais esteja assistindo o beneficiário.
Para pessoas com deficiência não há limite de uso e a validade é permanente. Para doentes crônicos, o limite de uso e a validade são definidas pelo médico. Não há transferência de saldo remanescente de um mês para outro.
A informação fica disponível no aplicativo, na área logada. Além disso, ao apresentar o Jaé Gratuidade no validador é exibido o saldo atual.
O aplicativo Jaé mostra o limite total de viagens do beneficiário e do acompanhante, no caso do doente crônico. Por exemplo, se o beneficiário faz tratamento cinco vezes por semana, ele tem direito a 40 viagens por mês (ida e volta). Se ele tiver acompanhante, o limite sobe para 80 viagens. Fica esperto! O beneficiário só pode usar a gratuidade até o limite do seu tratamento. Não pode usar as viagens que o acompanhante não fez, se ele saiu sozinho antes.
Como os validadores da Jaé estão em processo de instalação, pergunte na Clínica da Família onde seu benefício foi concedido como obter o primeiro cartão Passe Especial na operadora atual, a Riocard. Assim você terá tranquilidade para aguardar a divulgação do calendário para fazer o Jaé Gratuidade.

Saiba quem já pode solicitar o Jaé Gratuidade pelo aplicativo

Idosos (65 ou mais)

Demais gratuidades (Estudantes, Universitários e Pessoas com Deficiência e Doentes Crônicos em Tratamento), aguardem o prazo de sua categoria.

Como se cadastrar?

Baixe o Aplicativo

Busque por “Jaé” na loja de aplicativos do seu celular (Google Play ou App Store).

Cadastre-se

Informe os dados solicitados e avance para as etapas seguintes.

Digite o código enviado por SMS ou e-mail

Para criar sua senha de acesso ao aplicativo, informe o código de segurança enviado por SMS e/ou para o e-mail cadastrado.

Capture sua foto

Siga todas as instruções para tirar sua foto e finalizar seu cadastro no App Jaé.

Acesse novamente o Aplicativo

Clique na opção “Já tenho conta” e informe a senha cadastrada. Após fazer seu login, aparecerá na tela que você já pode solicitar seu Jaé Gratuidade.

Assista o vídeo para entender melhor o passo a passo.

Baixe o App:

Status da
Operação:

VLT

Disponível

BRT

Disponível

ÔNIBUS

Em Breve

VANS

Em Breve

CABRITINHOS

Em Breve

Dúvidas frequentes

A Jaé é a nova concessionária do sistema de bilhetagem digital da cidade do Rio de Janeiro, então se você possui o benefício da gratuidade precisa fazer o cadastro biométrico para obter o Jaé Gratuidade e, assim,  utilizar os novos validadores que estão sendo instalados nos ônibus e nos demais modais municipais. Mas não é preciso correr!Toda a mudança será feita de forma gradual e segura, com divulgação dos calendários pela mídia e pelas redes sociais, com possibilidade de uso do aplicativo Jaé nesse processo.

O cadastro biométrico é o cadastro de alguns dados pessoais e foto do beneficiário no banco de dados da Jaé. Além de possibilitar a emissão do Jaé Gratuidade, permitirá validar se o uso da gratuidade no transporte está sendo realizada por quem tem direito.

Após a validação do seu cadastro biométrico, o beneficiário da gratuidade tem a sua conta de gratuidade criada. Ela é acessada através do aplicativo Jaé, com login e senha pessoais, e proporciona várias comodidades:

– Mobilidade Digital: Utilize seu celular para gerar o QR Code e usar o transporte, sem precisar ter o cartão em mãos.
– Controle Total: Acesse seu extrato de uso sempre que quiser.
– Segurança e Facilidade: Perdeu o cartão? Cancele e solicite um novo diretamente pelo App, sem estresse!
– Transparência para Benefícios com Uso Limitado: Consulte o saldo de viagens em tempo real.

Todo idoso adquire o direito à gratuidade no transporte ao completar 65 anos, porém o direito a outros tipos de gratuidade depende de concessão pelo órgão público responsável.
A Jaé atua como emissora do Jaé Gratuidade, e não como concessora, então nada muda no processo de concessão que existe atualmente. Veja abaixo de quem estamos falando:
– Pessoas com deficiência ou em tratamento de saúde contínuo na rede pública da cidade do Rio de Janeiro, com benefício concedido pela Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro;
– Alunos do ensino fundamental e médio das redes públicas de ensino municipal, federal e estadual (SEEDUC e demais secretarias), a partir de 5 anos de idade;
– Alunos universitários beneficiados pelos programas do Governo Federal de cotas ou Programa Universidade para Todos (ProUni) e alunos com renda per capta de até um salário-mínimo (hipossuficientes) que estudem em instituições localizadas na cidade do Rio de Janeiro.

Vamos falar de quem já pode fazer o cadastro pelo aplicativo Jaé. Para as demais gratuidades, e para quem não tem possibilidade de utilizar o aplicativo, nas próximas semanas a Jaé divulgará as orientações.

    • IDOSO (65 anos ou mais) Deve baixar o aplicativo Jaé no celular e seguir todas as instruções em tela após clicar em “Abra sua conta”. Basta informar alguns dados e capturar sua foto, depois acessar novamente o aplicativo com o login e senha e será exibida a opção de solicitar a gratuidade.

Para informações mais detalhadas consulte as orientações específicas sobre o Jaé Gratuidade de idosos.

  • PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E DOENTES CRÔNICOS Quem teve o benefício concedido até dez/2023 deve baixar o aplicativo Jaé no celular e clicar em “Abra sua conta”. Após digitar seu CPF, deve continuar o cadastro se for apresentada a mensagem de confirmação que os dados do seu benefício já foram enviados para a Jaé.

Para informações mais detalhadas consulte as orientações específicas sobre o Jaé Gratuidade de pessoas com deficiência e doentes crônicos.

Ele está disponível no Google Play e no APP Store.
Para maior segurança existe um padrão para criação da senha. Ela é sua, guarde-a com segurança e não compartilhe com ninguém. A senha deve ter no mínimo de 6 caracteres, que contenham: – Letra Maiúscula – Letra Minúscula – Número – Caracter especial
O novo sistema de bilhetagem da cidade do Rio de Janeiro está em fase de implantação. O uso já está disponível no BRT e VLT e os validadores da Jaé estão sendo instalados nos outros modais que circulam no município: ônibus municipais, vans municipais e cabritinhos. Falta pouco para esses validadores já entrarem em funcionamento.
Não, você pode começar a utilizar o benefício logo após a validação do seu cadastro biométrico. Basta acessar sua conta de gratuidade no aplicativo, gerar o QR Code, aproximar o celular na parte de baixo do validador e a viagem será liberada. Essa facilidade fica disponível em qualquer modelo de celular, não importa se possui o sistema operacional android ou IOS, e o melhor: não precisa ter NFC. Importante: Gere um novo QR Code a cada uso. Com a Jaé é assim: você pode usar só o QR Code, ou só o cartão físico, ou alternar o uso entre esses dois. Faça como é mais conveniente para você!
Não, pois existe uma regulamentação legal para seu uso. O nome social é usado por pessoas transgênero (aquelas que não se identificam com o gênero de nascimento), que adotam um nome pelo qual se reconhecem, pois não se identificam pelo nome de registro em cartório.
1) Se você ainda não tem algum documento que reconheça o nome social: Autodeclaração ou declaração preenchida de próprio punho requerendo a inclusão do nome social, como explicado a seguir:

  • Para maiores de 18 anos: autodeclaração preenchida e assinada, acompanhada de um documento de identificação original oficial e número do CPF;
  • Para menores de 18 anos: declaração preenchida e assinada pelos pais. Necessária a presença dos pais no atendimento do Posto de Atendimento Jaé, ou apresentação de cópia e original dos seguintes documentos: a) carteira de identidade do responsável, b) comprovante do número de CPF do responsável.

2) Se você já possui alguma declaração ou documento que reconheça o nome social:

  • Cópia do documento ou declaração que evidencie o nome social;
  • Autodeclaração preenchida e assinada por você, independentemente da idade.
Toda utilização nos ônibus municipais e no BRT terá captura da foto do beneficiário da gratuidade, exceto para quem possui alguma limitação para uso da roleta do ônibus ou estação do BRT, ou não tem altura suficiente para a foto ser tirada. A foto capturada no uso será comparada com a foto do cadastro, para confirmar que o próprio beneficiário é quem está utilizando o transporte público. O uso indevido por terceiros é passível de sanção de acordo com a legislação vigente, por isso não empreste seu cartão, nem deixe outra pessoa usar acessar a sua conta no aplicativo e usar o seu QR Code.
A primeira via do cartão Jaé é gratuita.
Não. Mesmo que você receba logo o seu cartão e leve algum tempo para usá-lo não tem risco de estar bloqueado.
Sim, o cartão pode ser utilizado para transporte imediatamente.
No aplicativo há a opção “Recuperar senha”. Será enviada uma mensagem para o celular e e-mail informados no seu cadastro com o código para redefinição de senha, por isso é essencial manter seus dados atualizados.
Procure um dos Postos de Atendimento Jaé com o seu documento de identificação original para atualização de celular e, se possuir, do e-mail. No caso de menor de idade é aceita a Certidão de Nascimento.
Para os benefícios que possuem limite de viagens, como é o caso do estudante e do doente crônico, haverá integração do BUC (Bilhete Único Carioca), quando os validadores da Jaé estiverem instalados em todos os modais da cidade do Rio de Janeiro. Dentro das regras do BUC, poderão ser utilizados até 03 (três) modais municipais em sequência, no mesmo sentido, desde que um deles seja o BRT. Essas viagens serão contabilizadas como 1 (uma) no limite mensal. Caso o BRT não seja utilizado na integração, o benefício será válido para o uso de 02 (dois) modais municipais em sequência, no mesmo sentido, dentro do intervalo máximo de 3h. Já o intervalo mínimo entre as integrações de ida e volta é de 1h. Sobre a integração Intermunicipal, a Prefeitura está em tratativas com o governo do estado para definição. Até que seja implantada essa integração, quem possui o cartão do sistema atual, operado pela Riocard, vai continuar utilizando-o em linhas intermunicipais.
Pode sim, não há restrição. É muito fácil acompanhar seus dados: acessando o aplicativo Jaé através do CPF são exibidos todos os cartões que você possui, desde a gratuidade até o recarregável. Cada um com seu próprio extrato de uso.
Para uso no Metrô e no trem não muda nada. Cada operadora tem o seu próprio sistema, por isso o Jaé Gratuidade não é aceito nesses modais.

  • Para saber como pedir o cartão do Metrô clique aqui Gratuidade
  • Já na Supervia é aceito o documento oficial original com foto. Saiba mais clicando aqui Gratuidade | Supervia
Não. Quem tem o cartão do atual sistema, operado pela Riocard, por enquanto deve permanecer com ele e utilizá-lo normalmente. Assim que a instalação dos validadores em todos os modais for finalizada, você deverá passar a usar somente o Jaé Gratuidade na cidade do Rio de Janeiro. Quando isto ocorrer, divulgaremos em nossas redes sociais e site. Como haverá uma fase de convivência de sistemas em que os modais terão os dois validadores, Jaé e Riocard, fica a dica: o Jaé Gratuidade só funciona no validador da Jaé (cor cinza) e o cartão emitido pela Riocard só funciona no validador da Riocard (cor amarela).
Como a instalação dos validadores da Jaé ainda não foi finalizada, orientamos quem tem direito à gratuidade a seguir normalmente o processo de solicitação do cartão da outra operadora, a Riocard (1ª e 2ª via).
Central de Atendimento: 0800 2121 828 (funcionamento das 7h às 19h, de segunda a sexta e das 7h às 13h, aos sábados. Exceto feriados). Chat: Chat – Jaé (jae.com.br) E-mail: falacomigo@jae.com.br Redes sociais: @vaidejaeoficial
Estamos no Instagram, Facebook, Youtube, TikTok e X com o @vaidejaeoficial.
Jardim Oceânico
Av. Armando Lombardi, 705 – Terminal BRT Jd. Oceânico – Barra da Tijuca – RJ – 22.640-100

Alvorada
Av. das Américas s/nº – Terminal BRT Alvorada – Barra da Tijuca – RJ – 22.631-000

Madureira
Rua Padre Manso s/nº, EF 203 – Terminal BRT Paulo da Portela – Madureira – RJ – 21.310-260

Campo Grande
Rua Aurélio de Figueiredo, 41 loja D – Campo Grande – RJ – 23.052-000

Santa Cruz
Rua Felipe Cardoso s/nº – Terminal BRT Santa Cruz – Santa Cruz – RJ – 23.515-000

Centro
Rua Ulysses Guimarães, 2 -14 – CASS – Cidade Nova – RJ – 20.211-200

Botafogo
Rua Voluntários da Pátria, 169 – RioLuz – Botafogo – RJ – 22.270-000

Taquara
Av. Nelson Cardoso, 905 – Loja 107 – Taquara – RJ – 22.730-001

Fundão
Cidade Universitária da Universidade Federal do Rio de Janeiro – Terminal Fundão – Ilha do Fundão – RJ – 21.941-916

Em breve estaremos nos Terminais Gentileza e Deodoro.

O cadastro do idoso de 65 anos ou mais pode ser realizado pelo próprio beneficiário, que deve baixar o aplicativo Jaé no celular e seguir todas as instruções em tela para criar a sua conta. Veja o passo a passo: 1) Clique em “Abra sua conta”; 2) Informe os dados pessoais; 3) Selecione as imagens que contém a figura indicada (recaptcha); 4) Digite o SMS de confirmação enviado para o celular; 5) Crie a senha de acesso à conta; 6) Capture a foto; 7) Acesse novamente o APP; 8) Solicite a gratuidade. Pronto! Os dados são enviados automaticamente para validação. Com tudo ok é só usar o Jaé Gratuidade através do QR Code gerado no APP. E, se quiser, solicitar o cartão físico também pelo aplicativo.
– CPF; – Nome completo; – Data de nascimento; – Nº do celular; – E-mail (se possuir); Obs.: Pessoas transgênero que utilizam um nome de identificação diferente da sua identidade civil devem preencher o campo Nome Social, para que o cartão seja impresso com esse nome.
No processo de cadastro pelo aplicativo Jaé, os dados informados e a foto capturada são encaminhados automaticamente para validação. Se a validação digital não for possível, no aplicativo será apresentada uma mensagem orientando sobre o agendamento de atendimento presencial, a fim de validar o cadastro biométrico em um dos Postos de Atendimento Jaé de sua preferência. O agendamento poderá ser realizado através da Central de Atendimento Jaé.
Se for necessário o atendimento presencial deve ser apresentado o documento de identificação oficial com foto, além do CPF. Se o idoso transgênero desejar a impressão do cartão com o nome social, deverá apresentar a documentação necessária.
Eles devem aguardar a divulgação do calendário que informará o período aberto para agendar a data e horário, de melhor conveniência, para realizar o cadastro biométrico de forma presencial em um dos Postos de Atendimento Jaé de sua preferência.
O idoso pode usufruir do Jaé Gratuidade logo após a validação do seu cadastro biométrico, através da geração do QR Code pelo aplicativo. Mas, se desejar solicitar o cartão físico, há duas opções:

  • Retirada: Basta escolher o posto de Atendimento Jaé de sua preferência para retirar o cartão em 10 (dez) dias úteis;
  • Entrega: Para quem deseja receber o cartão no endereço desejado (dentro da cidade do Rio de Janeiro) mediante o pagamento da taxa de entrega no valor de R$ 20,49.
O prazo é de 10 dias úteis, a contar da confirmação de pagamento. A identificação do pagamento feito via PIX é imediata. No pagamento do boleto é necessário aguardar o período de compensação do banco, que pode levar até 2 (dois) dias úteis.
O cadastro pode ser feito pelo idoso que reside em qualquer cidade, sem restrição. Mas como a bilhetagem é da cidade do Rio de Janeiro, os postos de cadastramento estão restritos a este município.
Não. Por enquanto ele funcionará exclusivamente na cidade do Rio de Janeiro. Se o idoso precisar da gratuidade no transporte em outras cidades, deve utilizar o cartão Passe Sênior entregue pela operadora Riocard. Ou seja, ele terá os 2 (dois) cartões, ou o cartão Passe Sênior e o Jaé Gratuidade através da geração do QR Code pelo aplicativo, como preferir.
Para idosos não há limite de uso, nem validade.
Eles poderão solicitar em breve. Fique ligado em nossas redes sociais que vamos informar o cronograma por lá. Por enquanto continuam utilizando seu cartão de gratuidade atual. Não se preocupe, seu direito está garantido!
Primeiro a Jaé receberá os dados da gratuidade do aluno, que serão enviados pela sua instituição de ensino. Aguarde que divulgaremos as orientações em breve. Dica! O cadastro biométrico do aluno que possui CPF e RG ou CIN (Carteira de Identidade Nacional) será muito mais rápido, pois poderá ser realizado pelo aplicativo Jaé. Tendo o CPF, a CIN (Carteira de Identidade Nacional) poderá ser emitida com essa informação. Mas, se o aluno já possui RG, basta então somente tirar o CPF. A Jaé não emite documentos, então estamos indicando os links para que o aluno possa verificar como obter a documentação que será útil em diversas etapas da sua vida, e não apenas para o cadastro do Jaé Gratuidade. Para tirar o CPF, as informações detalhadas estão no site Inscrever-se no CPF (www.gov.br). Existem duas opções: 1) Em postos / órgãos credenciados: opção destinada a menores de idade que não possuem título de eleitor. É possível solicitar o documento em agências do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Correios, por exemplo. Confira a lista completa dos locais no endereço http://idg.receita.fazenda.gov.br/orientacao/tributaria/cadastros/cadastro-de-pessoas-fisicas-cpf/conveniados-e-parceiros/entidades-publicas-conveniadas.

Basta comparecer a um desses locais e apresentar documentos pessoais da criança, seus pais e efetuar o pagamento de uma taxa de R$ 7,00 (sete reais). – Apresentação da certidão de nascimento do(a) filho(a);
– Apresentação da carteira de identidade e CPF dos pais;
– Apresentação de comprovante de residência;
2) Pela internet: opção válida para menores a partir de 16 anos, que tenham um título de eleitor em situação regular, isto é, que não possuam pendências junto à Justiça Eleitoral. Basta acessar http://idg.receita.fazenda.gov.br/orientacao/tributaria/cadastros/cadastro-de-pessoas-fisicas-cpf, no site da Receita Federal, e clicar em “Inscrição – Primeira via CPF”. CIN: como emitir a nova carteira de identidade no Rio de Janeiro? Se o aluno ainda não possui RG pode solicitar a emissão da CIN. Acesse a área de agendamento do Detran clicando em Detran-RJ

– CPF (se possuir); – Matrícula; – Nome completo; – Nome da mãe; – Data de nascimento; – Nº do celular; – E-mail (se possuir); – Nome da instituição de ensino; – Nome social (se for uma pessoa transgênero e desejar ser identificado por nome diferente da sua identidade civil);
Sendo necessário o atendimento presencial, deve ser apresentado o documento de identificação oficial com foto, além do CPF (se possuir). Sendo menor de idade é aceita a Certidão de Nascimento. Se o estudante transgênero desejar a impressão do cartão com o nome social, deverá apresentar a documentação necessária.
O aluno pode usufruir do Jaé Gratuidade logo após a validação do seu cadastro biométrico, através da geração do QR Code pelo aplicativo. Mas, se desejar solicitar o cartão físico, há duas opções:

  • Alunos da rede municipal e SEEDUC: O cartão será entregue pela direção da escola.
  • Alunos das redes federal e estadual (não SEEDUC): –Retirada: Basta escolher o posto de Atendimento Jaé de sua preferência para retirar o cartão em 10 (dez) dias úteis; –Entrega: Para quem deseja receber o cartão no endereço desejado (dentro da cidade do Rio de Janeiro) mediante o pagamento da taxa de entrega no valor de R$ 20,49.
O prazo é de 10 dias úteis, a contar da confirmação de pagamento. A identificação do pagamento feito via PIX é imediata. No pagamento do boleto é necessário aguardar o período de compensação do banco, que pode levar até 2 (dois) dias úteis.
O limite de uso para o aluno da rede pública de ensino é de 76 viagens/mês. Não há transferência de saldo remanescente de um mês para outro.
A informação fica disponível no aplicativo, na área logada. Além disso, ao apresentar o Jaé Gratuidade no validador é exibido o saldo atual.
Como os validadores da Jaé estão em processo de instalação, pergunte na secretaria da sua escola como obter o primeiro cartão Passe Escolar (ou Vale Educação, no caso do aluno SEEDUC) na operadora atual, a Riocard. Assim você terá tranquilidade para aguardar a divulgação do calendário para fazer o Jaé Gratuidade.
Não. Por enquanto, ele funcionará exclusivamente na cidade do Rio de Janeiro. Se o aluno precisar da gratuidade no transporte em outra cidade, por estudar no Rio e morar em outro município, ou vice-versa, deve utilizar o cartão Passe Escolar entregue pela operadora Riocard. Ou seja, ele terá os 2 cartões, ou o cartão Passe Escolar e o Jaé Gratuidade através da geração do QR Code pelo aplicativo, como preferir.
Eles poderão solicitar em breve. Fique ligado em nossas redes sociais que vamos informar o cronograma por lá. Por enquanto continuam utilizando seu cartão de gratuidade atual. Não se preocupe, seu direito está garantido!
Sendo bolsista ProUni ou cotista primeiro a Jaé receberá o registro do universitário, que será enviado pela sua instituição de ensino. Assim, quando estiver liberado o calendário para concluir o seu cadastro biométrico, será simples e rápido através do aplicativo Jaé. Sendo hipossuficiente o comparecimento no Posto de Atendimento Jaé será obrigatório, pois há uma documentação que precisa ser apresentada e que está definida em um decreto municipal. Aguarde a divulgação do calendário que informará o período aberto para agendar a data e horário, de melhor conveniência, para realizar o cadastro presencial em um dos Postos de Atendimento Jaé de sua preferência.
– CPF; – Nome completo; – Nome da mãe; – Data de nascimento; – Nº do celular; – E-mail (se possuir); – Nome da instituição de ensino. – Nome social (se for uma pessoa transgênero e desejar ser identificado por nome diferente da sua identidade civil);
Sendo necessário o atendimento presencial deve ser apresentado o documento de identificação oficial com foto, além do CPF. Para o Universitário hipossuficiente, é obrigatório apresentar também: 1) Declaração por escrito da respectiva instituição de ensino, expedida com data de emissão inferior a 60 (sessenta) dias corridos, em papel timbrado e assinatura da secretaria da Universidade, contendo as seguintes informações:

  • Identificação do aluno;
  • Declaração de que está cursando o semestre letivo atual;

2) Declaração de imposto de renda e/ou contracheque atualizado de todos os componentes da unidade familiar. 3) Autodeclaração com assinatura de termo específico, preenchida com a relação dos componentes da unidade familiar, assumindo a responsabilidade pela veracidade das informações e assumindo o compromisso de atualizar o cadastro de sua família, sempre que houver alguma alteração em sua composição, situação socioeconômica e endereço de residência. Se o universitário transgênero desejar a impressão do cartão com o nome social, deverá apresentar a documentação necessária.

O universitário pode usufruir do Jaé Gratuidade logo após a validação do seu cadastro biométrico, através da geração do QR Code pelo aplicativo. Mas, se desejar solicitar o cartão físico, há duas opções:

  • Retirada: Basta escolher o posto de Atendimento Jaé de sua preferência para retirar o cartão em 10 (dez) dias úteis;
  • Entrega: Para quem deseja receber o cartão no endereço desejado (dentro da cidade do Rio de Janeiro) mediante o pagamento da taxa de entrega no valor de R$ 20,49.
O prazo é de 10 dias úteis, a contar da confirmação de pagamento. A identificação do pagamento feito via PIX é imediata. No pagamento do boleto é necessário aguardar o período de compensação do banco, que pode levar até 2 (dois) dias úteis.
O cadastro pode ser feito por quem estuda em uma instituição de ensino situada na cidade do Rio de Janeiro, sem restrição de município de residência. Mas como a bilhetagem é da cidade do Rio de Janeiro, os postos de cadastramento estarão restritos a este município.
O limite de uso do universitário é de 76 viagens/mês. Não há transferência de saldo remanescente de um mês para outro.
A informação fica disponível no aplicativo, na área logada. Além disso, ao apresentar o Jaé Gratuidade no validador é exibido o saldo atual.
A validade do benefício do universitário é de 1 (um) ano, a contar da data de realização do cadastro, ou data fim de curso, se for menor.
Como os validadores da Jaé estão em processo de instalação, pergunte na secretaria da sua instituição de ensino como obter o primeiro cartão Passe Livre Universitário na operadora atual, a Riocard. Assim você terá tranquilidade para aguardar a divulgação do calendário para fazer o Jaé Gratuidade.
Com a chegada da Jaé não há nenhuma mudança na forma de concessão do benefício de gratuidade, nem nas condições de validade e limite de viagens do benefício que a pessoa já possui. Quem ainda não possui o benefício deve comparecer na Clínica da Família mais próxima da sua residência e solicitar a avaliação médica para concessão da gratuidade, levando seu documento de identificação original e, se possuir, CPF, comprovante de residência e o laudo do seu médico. Se possuir exames e comprovante de tratamento realizado em unidade pública de saúde ou conveniada ao SUS, deve levar também.

  • Morador da cidade do Rio:
    Para encontrar o endereço da Clínica da Família mais próxima, o beneficiário deve acessar www.subpav.org/ondeseratendido/.
  • Morador de outra cidade:
    O requerente deverá solicitar o benefício em um ponto específico de acordo com o seu município de residência. Confira abaixo.– Moradores de Duque de Caxias e Magé:
    O beneficiário deve comparecer à CF Joãozinho Trinta (Rua Anama – Praça Jose Da Matta, S/N, Vigário Geral) ou Policlínica José Paranhos Fontenelle (Rua Leopoldina Rego, 700, Penha). – Moradores de Japeri, Nova Iguaçu, Mesquita e Nilópolis:
    O beneficiário deve comparecer à CMS Augusto Do Amaral Peixoto (Rua Jornalista Hermano Requião, 447, Guadalupe) ou CMS DR Flavio Do Couto Vieira (Rua Lúcio Jose Filho, S/N, Parque Anchieta). – Moradores de Seropédica e Nova Iguaçu:
    O beneficiário deve comparecer à CMS Enf Floripes Galdino Pereira (Rua Srg Geraldo Berti, 0, Lote 03, Quadra 29, Santa Cruz) ou CMS Belizário Penna (Rua Franklin, 29, Campo Grande). – Moradores de Belford Roxo e São João De Meriti:
    O beneficiário deve comparecer à CMS Dr Nascimento Gurgel (Rua Mercúrio, S/N, Pavuna). – Moradores de Itaguaí:
    O beneficiário deve comparecer à CMS Enf Floripes Galdino Pereira (Rua Srg Geraldo Berti, 0, Lote 03, Quadra 29, Santa Cruz). – Moradores de Queimados:
    O beneficiário deve comparecer à CMS Belizário Penna (Rua Franklin, 29, Campo Grande) ou CMS Augusto Do Amaral Peixoto (Rua Jornalista Hermano Requião, 447, Guadalupe) ou CMS DR Flavio Do Couto Vieira (Rua Lúcio Jose Filho, S/N, Parque Anchieta).No caso de residentes de municípios não listados acima, procurar diretamente o CIAD (Av. Pres. Vargas, 1997 – Centro, Rio de Janeiro).
No momento, a solicitação está restrita a quem recebeu o benefício até dez/23. O cadastro pode ser realizado pelo próprio beneficiário, que deve baixar o aplicativo Jaé no celular e seguir todas as instruções em tela para criar a sua conta. Veja o passo a passo: 1) Clique em “Abra sua conta”; 2) Informe seu CPF. Se não possuir, clique em “Usuário sem CPF” e informe seu CNS; Neste momento é exibida a mensagem de confirmação que os dados do seu benefício já foram enviados para a Jaé. 3) Confirme seus dados e solicite uma senha temporária; 4) Verifique seu e-mail ou SMS para pegar as instruções de mudança de senha; 5) Acesse novamente o APP; 6) Capture sua foto. Pronto! Os dados são enviados automaticamente para validação. Com tudo ok é só usar o Jaé Gratuidade através do QR Code gerado no APP. E, se quiser, solicitar também o cartão físico pelo aplicativo.
– CPF (obrigatório se não possuir CNS); – CNS (Nº Cartão Nacional de Saúde – obrigatório se não possuir CPF); – Nome completo; – Data de nascimento; – Nome da mãe; – Nº do celular; – E-mail (se possuir); – Nome social (se for uma pessoa transgênero e desejar ser identificado por nome diferente da sua identidade civil).
Se isso acontecer é porque a Jaé não recebeu suas informações, mas não se preocupe. Em breve receberemos mais dados e será amplamente divulgado o calendário para que todos os beneficiários da gratuidade façam o cadastro biométrico.
No processo de criação de conta no aplicativo Jaé, os dados informados e a foto capturada são encaminhados automaticamente para validação. Se a validação digital não for possível, no aplicativo será apresentada uma mensagem orientando sobre o agendamento de atendimento presencial, a fim de validar o cadastro biométrico em um dos Postos de Atendimento Jaé de sua preferência. O agendamento poderá ser realizado através da Central de Atendimento Jaé.
Sendo necessário o atendimento presencial, deve ser apresentado o documento de identificação oficial com foto, além do CPF. No caso de menor de idade, é aceita a Certidão de Nascimento. Não possuindo CPF é obrigatório apresentar o CNS (nº do Cartão Nacional de Saúde). Se o beneficiário transgênero desejar a impressão do cartão com o nome social, deverá apresentar a documentação necessária.
Eles devem aguardar a divulgação do calendário que informará o período aberto para agendar a data e horário, de melhor conveniência, para realizar o cadastro presencial em um dos Postos de Atendimento Jaé de sua preferência.
A pessoa com deficiência ou doente crônico pode usufruir do Jaé Gratuidade logo após a validação do seu cadastro biométrico, através da geração do QR Code pelo aplicativo. Mas se desejar solicitar o cartão físico há duas opções:

  • Retirada: Basta escolher o posto de Atendimento Jaé de sua preferência para retirar o cartão em 10 (dez) dias úteis;
  • Entrega: Para quem deseja receber o cartão no endereço desejado (dentro da cidade do Rio de Janeiro) mediante o pagamento da taxa de entrega no valor de R$ 20,49.
O prazo é de 10 dias úteis a contar da confirmação de pagamento. A identificação do pagamento feito via PIX é imediata. No pagamento do boleto é necessário aguardar o período de compensação do banco, que pode levar até 2 (dois) dias úteis.
O cadastro é permitido para todos os beneficiários que possuem o benefício concedido pela SMS (Secretaria Municipal de Saúde) do Rio de Janeiro, sem restrição de município de residência. Mas como a bilhetagem é da cidade do Rio de Janeiro, os postos de cadastramento estão restritos a este município.
Sim, se ele for concedido na avaliação médica da solicitação do benefício. O mesmo cartão físico é utilizado pelo beneficiário e pelo acompanhante. Não importa se o acompanhante é o primeiro ou o segundo a passar pelo validador. Se o beneficiário preferir usar o aplicativo, ele deve gerar o QR Code e aproximar o celular na parte de baixo do validador para a primeira pessoa (pode ser o beneficiário ou o acompanhante, a ordem não importa). E para a segunda pessoa basta gerar um novo QR Code e apresentá-lo no validador. Não é obrigatório que o acompanhante seja sempre a mesma pessoa. Não dá bobeira! O acompanhante somente poderá exercer o direito à gratuidade em viagens nas quais esteja assistindo o beneficiário.
Para pessoas com deficiência não há limite de uso e a validade é permanente. Para doentes crônicos, o limite de uso e a validade são definidas pelo médico. Não há transferência de saldo remanescente de um mês para outro.
A informação fica disponível no aplicativo, na área logada. Além disso, ao apresentar o Jaé Gratuidade no validador é exibido o saldo atual.
O aplicativo Jaé mostra o limite total de viagens do beneficiário e do acompanhante, no caso do doente crônico. Por exemplo, se o beneficiário faz tratamento cinco vezes por semana, ele tem direito a 40 viagens por mês (ida e volta). Se ele tiver acompanhante, o limite sobe para 80 viagens. Fica esperto! O beneficiário só pode usar a gratuidade até o limite do seu tratamento. Não pode usar as viagens que o acompanhante não fez, se ele saiu sozinho antes.
Como os validadores da Jaé estão em processo de instalação, pergunte na Clínica da Família onde seu benefício foi concedido como obter o primeiro cartão Passe Especial na operadora atual, a Riocard. Assim você terá tranquilidade para aguardar a divulgação do calendário para fazer o Jaé Gratuidade.

Tá precisando
de ajuda?

Na Central de Ajuda, você encontra respostas para as suas dúvidas de forma fácil e rápida.

Acesse aqui

Tá precisando
de ajuda?

Na Central de ajuda, você encontra respostas para as suas dúvidas de forma fácil e rápida.

Acesse aqui
Baixe agora nosso App e abra sua conta

Com o Jaé, você tem todas as vantagens de uma conta transporte em um único aplicativo.

Baixe o App

Baixe agora nosso App e abra sua conta

Com o Jaé, você tem todas as vantagens de uma conta transporte em um único aplicativo.

Baixe o App